• Acessibilidade
  • Tamanho da Fonte - 100% +
  • Mapa do Site
  • Alto Contraste
  • Prefeitura Municipal de Anahy
Nosso site foi pensado para adequar-se às necessidades de todos os cidadãos.
Os menus no topo do site podem te ajudar.

Junior assume Amop ciente que relações inter-institucionais vivem nova realidade e Prefeito de Anahy é o Diretor Técnico de Educação da Amop

Junior assume Amop ciente que relações inter-institucionais vivem nova realidade e Prefeito de Anahy é o Diretor Técnico de Educação da Amop

Compartilhar:

Em concorrida solenidade realizada na manhã desta sexta-feira (29), em Cascavel, o prefeito de Jesuítas, Aparecido José Weiller Junior, assumiu a presidência, pela segunda vez e pelo voto de consenso dos colegas prefeitos e prefeitas, da maior e mais bem organizada entidade municipalista do Brasil, a Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná). Junior substitui, para mandato de um ano, o prefeito de Maripá, Anderson Bento Maria.
A solenidade de eleição e posse reuniu 39 prefeitos, além de vices, secretários municipais, chefes de núcleos regionais, vereadores, imprensa e outras lideranças. Também estiveram presentes o deputado federal Sérgio Souza, os deputados estaduais Marcel Micheletto e Coronel Lee, e ainda: presidente do Oeste em Desenvolvimento, Danilo Vendruscolo; presidente da Caciopar, Alci Rotta Jr; presidente da Acic, Edson Vasconcelos; superintendente do PTI (Parque Tecnológico de Itaipu), Jorge Callado, entre outros.
Além do presidente Junior Weiller, a nova diretoria da Amop é composta pelos prefeitos de Santa Tereza do Oeste, Élio Marciniak (primeiro vice-presidente) e de Três Barras do Paraná, Hélio Brunning (segundo vice-presidente). Fazem parte do Conselho Fiscal como titulares os prefeitos de Matelândia, Rineu Menoncin; de Palotina, Jucenir Stentzler; e de Capitão Leônidas Marques, Claudio Quadri. Os membros suplentes do Conselho Fiscal são os prefeitos Jair Rocha da Silva (Cantagalo), José Alírio Mistura (Francisco Alves) e Hilário Jacó Willers (Missal).
Os responsáveis pelos Departamentos Técnicos da Amop são os prefeitos Nei Sgobi, de Vera Cruz do Oeste (Agricultura); João Inácio Laufer, de Quatro Pontes (Cultura e Eventos); Carlos Antônio Reis, de Anahy (Educação); Renato Tonidandel, de Santa Lúcia (Esportes) e Francisco Dantas de Souza Neto, de São Pedro do Iguaçu (Planejamento e Projetos). E ainda, Norberto Pinz, de Nova Santa Rosa (Meio Ambiente); Estanislau Mateus Franus, de Cafelândia (Saúde); Cleci Maria Rambo Loffi, de Mercedes (Turismo); Heraldo Trento, de Guaíra (Agrário) e Osmário Portela, de Guaraniaçu (Indústria e Comércio).
Em seu pronunciamento, Junior disse que o novo desafio que se depara embute um misto de alegria, gratidão e honra, porém com o senso de responsabilidade aguçado diante do novo momento vivenciado pelas relações inter-institucionais da Amop, especialmente diante de sua principal parceira, Itaipu Binacional. “O momento é outro. É preciso aprimorar o diálogo, tendo em vista que o êxito de Itaipu passa, necessariamente, pelo sucesso das ações desencadeadas em parceria com os 54 municípios da região”.
Para Junior, o Oeste precisa recuperar o seu protagonismo. “Contribuímos muito para o desenvolvimento do Paraná e do Brasil, porém, recebemos muito pouco em troca. É preciso rever esse desequilíbrio, e temos força para tal. O Oeste pode contribuir muito mais, basta que os governos tenham sensibilidade e invistam em necessárias obras de infra-estrutura. Por isso, vamos reforçar o diálogo em busca da melhoria da qualidade de vida da nossa gente”, observou.
Weiller, que foi presidente da Amop entre os anos de 2010 e 2011, destacou ainda a necessidade de avançar em temas como a construção do Aeroporto Regional do Oeste, a reabertura da Estrada do Colono, fortalecimento da Ferroeste, duplicação de rodovias, construção da segunda ponte ligando o Brasil ao Paraguai, ampliação na quantidade de leitos hospitalares de UTI. Inauguração do Hospital Regional de Toledo e outras demandas.
“Nossa principal preocupação é com a revisão do Pacto Federativo. Na Constituição de 1988, os municípios recebiam 23% do bolo arrecadado no Brasil. Hoje, esse percentual é de apenas 13%”, comentou. Segundo ele, esse e outros assuntos serão discutidos durante a Marcha de Prefeitos a Brasília, que acontecerá na semana que vem.

Anderson Torres
Da Assessoria de Imprensa de Anahy
Colaborou Assessoria Amop

Compartilhar:

Anahy no Facebook